abddf

 

stars

Notícias

Corinthians Mogi é bicampeão brasileiro de futebol de amputados

Jogando em Mogi das Cruzes, equipe vence os sete jogos disputados e conquista o Campeonato Brasileiro da categoria pela segunda vez consecutiva.

O Corinthians Mogi conquistou, nesta terça-feira, o Campeonato Brasileiro de futebol de amputados. A equipe terminou invicta o torneio, disputado no formato de pontos corridos em Mogi das Cruzes-SP, e garantiu o segundo título seguido com uma rodada de antecedência. 

Foram sete vitórias nas sete partidas disputadas entre sábado e terça-feira. O Corinthians Mogi derrotou a outra equipe de Mogi das Cruzes, o Instituto Só Vida, por 2 a 1 na estreia. Depois, bateu a Adesul Fortaleza por 12 a 0, o Aparecidense por 5 a 0, o Audax Peruíbe por 3 a 1, a AmdaMG por 3 a 1 e a Adfego por 2 a 1. Com o título assegurado, o Timão ainda goleou o Futebol de Amputados SP por 8 a 1. A Adfego ficou com o segundo lugar, e o Audax Peruíbe terminou na terceira posição.

Além do bicampeonato, os jogadores do Corinthians Mogi receberam uma série de prêmios individuais. Rogerinho, atacante e capitão da equipe, foi o artilheiro com 13 gols. Digo foi eleito o melhor jogador do torneio. Gabriel terminou como o goleiro menos vazado do campeonato. E Rodrigo ganhou o prêmio de melhor treinador.

O resultado mantém a supremacia da equipe mogiana no futebol de amputados. Além do título nacional, o Corinthians Mogi é o atual campeão estadual, da Copa do Brasil e do Torneio Superação.

classific brasileiro 2016

Fonte: globoesporte.globo.com

Equipe do CEIR disputa I Copa Nordeste de Futebol para Amputados

A equipe de futebol para amputados do CEIR finalizou esta semana os últimos preparativos antes de embarcar para Natal (RN) onde acontece a I Copa Nordeste de Futebol para Amputados. A competição vai reunir três Estados e será um dos pontapés para o desenvolvimento da modalidade dentro da região.

 Mesmo com o Brasil sendo tetracampeão mundial (99/00/01/05), o futebol para amputados ainda é uma modalidade que pouca se difunde, tendo somente uma competição de grande porte - a Copa do Brasil - que este ano contou com a disputa de sete times.

 E foi essa – ainda - pouca difusão que dificultou há quase cinco anos o início do esporte também aqui no Piauí. Dentro do Centro de Reabilitação, o treinador e coordenador desportivo Childerico Robson teve que mostrar para os pacientes que aquela modalidade não era um bicho de sete cabeças e que cada um deles era capaz de superar mais uma vez, todas as dificuldades.

 - Todos chegam com medo, chegam apreensivo, todos acham impossível jogar bola. No começo foi bem difícil, porque não tinha exemplo para dá. Convencer os primeiros jogadores foi mais complicado. Eles viraram referência, de forma que quando a gente convida alguém para cá, ele acha impossível e diz que nunca viu na vida. Quando ele vê o time jogando, aí ele acha impossível chutar com tanta força. Mas a nossa máxima aqui é oportunizar. Nós queremos que você se oportunize e se dê o direito de tentar – destacou.

 Quem sabe muito bem como funciona essa experiência são os jogadores Antônio Soares e Nélio Roberto. Há quatro anos no elenco, Soares lembra que nada foi fácil desde que começou. O primeiro passo foi a adaptação ao jogo por conta do uso das muletas, que exige além da força, muito equilíbrio para que possa executar bem as jogadas dentro de campo.

 - Quando eu vim para cá, fui vendo como eles posicionavam as muletas para jogar e fui me adaptando. É um processo lento. Tudo a seu tempo, nada impossível. Eu pratico academia para fortalecer os braços e também a perna, para ter condições de correr e ter uma força maior – contou.

  A Copa Nordeste de Futebol para amputados vai reunir, além do Piauí, duas equipes do Rio Grande do Norte e uma do Ceará, que chega para seu primeiro torneio, já que a modalidade só começou a ser difundida há um ano no Estado.

 O torneio ainda reúne a expectativa de participação do Mogi Corinthians, clube atual bicampeão da Copa Brasil e que conta com jogadores de destaque, como o atacante da Seleção Brasileira, Rogerinho – o R9.

 Além de enfrentar os adversários, o Piauí também vai precisar lidar com o desgaste da viagem até a capital potiguar. O time sairá em direção a Natal somente no sábado (24) e faz duas partidas à noite. A competição segue até o domingo (25) e a equipe do CEIR fará seu último jogo pela manhã.

 - Ao longo desses cinco anos, estamos sempre preparados. Como estamos jogando com times, ditos convencionais, considero que estamos sempre preparados para encarar jogadores de uma mesma situação, podendo fazer o melhor possível. Teve um aperto no cronograma de saída, mas acredito que para a gente não vai ser desculpa para fazer um bom papel lá. Sabemos que não vai ser fácil, mas pra quem já passou e quebrou inúmeros barreiras pra chegar até aqui, isso aí não é nada – finalizou Childerico. 

Por: Neyla do Rêgo Monteiro - www.5esportes.com

ceir jornal

 

 

Brasil leva a Copa das Confederações na Colômbia

Brasil leva a Copa das Confederações de futebol de amputados na Colômbia

Seleção brasileira vence os donos da casa duas vezes e leva a melhor sobre a Argentina no saldo de gols para conquistar mais um título internacional

A seleção brasileira de futebol de amputados conquistou mais um título, dessa vez o da Copa das Confederações, no último fim de semana. Realizado em Sogamoso, na Colômbia, o torneio contou com as seleções da Argentina e dos donos da casa (El Salvador havia confirmado presença, mas não participou).

Com três equipes, o campeonato foi disputado no sistema ida e volta em pontos corridos. No primeiro jogo, o Brasil superou a Argentina por 2 a 1. Na partida seguinte, o time brasileiro venceu a Colômbia por 3 a 0. No segundo confronto contra os argentinos, vitória dos hermanos por 3 a 0. E no último jogo contra a Colômbia, a melhor apresentação da seleção, com uma goleada por 8 a 0. 

O Brasil acabou com o título por ter terminado com um saldo de gols melhor que o do time argentino, que ficou com o vice-campeonato. O atacante Rogerinho, do Corinthians Mogi, foi o artilheiro da competição com oito gols.

O Brasil agora soma mais uma taça para a extensa lista de títulos, que já conta com quatro mundiais e com as três últimas edições da Copa América.

Fonte: globoesporte.globo.com

Triplíce coroa e base da seleção norteiam Corinthians/Mogi em 2016

Time de futebol amputados forma esqueleto da seleção, fatura Paulista, Copa do Brasil e Brasileiro da modalidade e projeta repetir sucesso na próxima temporada

O ano de 2015 consagrou o Corinthians/Mogi, time de futebol de amputados de Mogi das Cruzes, como a maior equipe da modalidade no país. Afinal, o Alvinegro faturou os títulos do Paulista, Copa do Brasil e Brasileiro, além de servir como base da seleção brasileira. Com uma temporada de tanto sucesso, os objetivos do time para o próximo ano não poderiam ser outros que não a manutenção do patamar atingido.

Capitão, artilheiro e destaque do Corinthians/Mogi, o atacante Rogerinho, afirmou que os próximos passos já estão sendo traçados.

- Vamos voltar aos treinos no dia 16 de janeiro. Sabemos da grande dificuldade em manter o mesmo nível  e por isso estamos fechando a contratação de um auxiliar técnico e uma parceria com um Fisioterapeuta. Além disso, nossa meta para o ano que vem é tentar levar mais uma vez alguns jogadores para disputa do Campeonato Mundial. Com boas colocações nos campeonatos temos a convicção que eles poderão representar a seleção  - contou o "R9".

A boa temporada em 2015 trouxe reconhecimento para o Corinthians/Mogi, que foi chamado para a disputa do Mundial de Clubes, na Rússia. Porém, a falta de recursos financeiros impediu a participação da equipe no torneio. Por isso, Rogerinho garante que uma das principais metas para 2016 é angariar novos patrocinadores.

A ideia do time é manter também o trabalho realizado com os atletas fora de campo, com acompanhamento principalmente na parte psicológica.

- Nosso projeto sempre visou o lado da inclusão. Vamos continuar lutando para ajudar os jogadores que chegam frustrados com a perda de um membro e através do esporte descobrem que podem ter uma vida melhor. Temos exemplos no nosso time de atletas que hoje não só praticam o futebol, mas que correm, praticam lutas, fazem academia... Isso é fundamental para nós - disse Rogerinho.

Fonte: globoesporte.globo.com

Patrocinadores

anuncie

abddf

anuncie

sportsking parceiro

anuncie

abddf

sportsking parceiro

anuncie